Mudanças climáticas e migrações: reflexões acerca dos deslocamentos de nordestinos e haitianos no território brasileiro.

Author: 
Alexsandro Bezerra Correia Bilar¹, Renata Coppieters Oliveira de Carvalho², JosicledaDomicinianoGalvíncio³, Werônica Meira de Souza
Publisher: 
Revista Brasileira de Geografia Física
Type of Publication: 
Status: 
Free
Year of Publication: 
2015

Access the publication 

RESUMO

Os deslocamentos humanos são ocasionados por fatores sociais, políticos, econômicos e ambientais. Pessoas deixam os seus territórios de origem em busca de melhores condições de vida, refugiando-se de guerras e de desastres naturais, dentre outras motivações. As previsões de renomados estudiosos atestam que as alterações do clima em curso acarretarão em graves problemas para o meio ambiente e para a sociedade, principalmente para as populações mais vulneráveis, tendendo a gerar migrações. Diante desse contexto, surgem algumas indagações: Como as mudanças climáticas estão afetando a vida dessas pessoas? Qual a diferença entre refugiados e migrantes ambientais? O que se entende por migração estimulada pelo clima no Brasil? Quais são as bases legais construídas para assegurar a sobrevivência dessas pessoas? Este artigo, através de uma revisão de literatura, buscou analisar a relação entre mudanças climáticas e migrações, partindo do confronto teórico de dois casos: o deslocamento que ocorre há décadas no Semiárido nordestino e achegada de haitianos no estado do Acre a partir de 2010.Constatou-se que os problemas sociais já enfrentados pelas populações em situação de vulnerabilidade serão agravados com as mudanças climáticas, afetando suas condições de saúde, emprego e renda. Coma degradação do meio ambiente, proveniente das alterações do clima e ações antrópicas, haverá aumento dos períodos de estiagem e desertificação, redução da agricultura e da pecuária familiar, estimulando migrações. Além disso, a legislação e as políticas públicas voltadas ao enfrentamento dessas complexas questões precisam ser aprimoradas. Palavras-chave: alterações climáticas, meio ambiente, migrante, refugiado. Climate change and migration: reflections on the northeastern offsets and haitians in the brazilian territory.

ABSTRACT

The human displacements are caused by social, political, economic factors and the environment. People leave their territories of origin in search of better living conditions, taking refuge from wars and natural disasters, among other reasons. The forecasts of renowned scholars attest to the ongoing climate changes will bring in serious problems for the environment and for society, especially for the most vulnerable populations, tending to generate migration. In this context, there are some questions: How climate changes are affecting the lives of these people? What is the difference between environmental migrants and refugees? What is meant by migration stimulated by climate in Brasil? What are the legal bases built to ensure the survival of these people?This article, by means of a literature review sought to examine the relationship between climate change and migration on the theoretical confrontation of two cases: the shift that occurs in the Semi-arid Northeast for decades and the arrival of haitians in Acre state from 2010. It was noted that the social problems faced by vulnerable populations will be exacerbated with climate change, affecting their health, employment and income. With the degradation of the environment from climate change and anthropogenic actions, there will be increase in periods of drought and desertification, reduction of agriculture and livestock, family migration. In addition, legislation and public policies aimed at tackling these complex issues need to be improved. Keywords:climate change, environment, migrant, refugee.

Revista Brasileira de Geografia Física

v.08, n.06 (2015) 1673-1691.